Feeds:
Posts
Comentários

RAIO DE LUZ

Eu vi na cor de tua voz

O que não vi em teu coração

Por isso oro a Deus por nós

E por essa grande união

Senti de perto o raio de luar

Brincando de fazer esplendor

Gostei tanto de querer te gostar

Que terminei gostando de teu amor.

MEU GRITO

Vejo as pessoas que passam por mim

Como as sombras de uma noite de luar

Que bailam, dançam e assustam

Que sempre ficam em meu olhar.

Vou seguindo, vou vivendo no anoitecer

Daquele dia que passei tão tristonho

As pessoas que por mim passavam

Me olhavam com um olhar risonho.

E eu triste e calado estava

Olhando o esplendor do infinito

E chorava e ria e cantava

E tudo se resumia em um grito.

Talvez fosse de alegria, quem sabe

Ou até mesmo de tristeza, talvez

Eu corria e pulava e gritava

E gritava de uma só vez.

O meu grito aos poucos emudeceu

Para mim e os que o ouviam

Olhando o céu com seus mistérios

Os meus sonhos me esqueciam.

Esquecido fui vivendo até o fim

Mas de meu sonho eu lembrava

E sempre sempre que eu o lembro

Sua recordação me acabava.

De um ponto do espaço infindo

Chega para mim um pensamento

Olho por sobre a vida e vejo

O meu grito de um momento.

Assim se finda o espaço

De um grito que foi emitido

Por alguém que vive a sonhar

Mas nunca é compreendido.



LAMENTOS

Oh Deus! Se amar

Até o nada eu sou

Perto de você estou

Aprendi a perdoar.

Vivo com enfadamento

Minha vida é um tormento

Não sei de outra maneira

Minha vida é canseira

No destino, o sofrimento.

Assim hei de ficar

Sem saber o que é o amor,

Como um pobre sonhador

Onde devo estar?

Mo meio dos logrados?

Nos dias amargurados?

Como posso estar vivo?

E sair deste cativo?

Os meus ritos estão parados

Minha vida apagada

Vida há muito cansada

De quem não é sagrado.

Todos livres, eu não

Uns vem, outros vão

Se querem, sou eu

O que querem, é meu

É meu, meu coração?

Esta vida mais que morta

Que já não sabe sonhar

Aprendeu a esperar

Com a solidão se importa?

Mas se então um dia

Eu sorrir com alegria

Posso pensar nela

Olhar para sua janela

E viver a harmonia.

Mas continuo sofrendo

As forças estou perdendo

Só consigo me lembrar

Que sou o tudo e o nada

Nesta vida acabada

Que eu quero deixar…

VIDAS

VIDAS

Agora no meu mundo, vou

Sempre que me querem, sou

Mas se gritam comigo, choro

Se algo me negam, imploro

Alguém me diz amor, amo

Se você se demora, chamo

Neste mundo triste, saudade

O que fazem comigo, maldade

Quer saber de mim, digo

Se seu sei amar, duvido

Dizer amor a você, nada

Um olhar para você, acaba.

SONHO VOCÊ

SONHO VOCÊ

Quando eu penso, estou sonhando com você

Quando eu sonho, estou pensando em você

Quando não penso nem sonho

Estou com você.

LOUCO

LOUCO

Amo e não sei por que amo,

Sofro e não sei por que sofro,

Choro mas não sei por quem choro.

Sinto saudades de ninguém

Vivo sem ter vida prá viver

Ando sem ter um destino a seguir

Sou triste mesmo estando alegre.

Sou louco e lúcido.

Correto e errante.

Sou o que sou.

Sou Jatiacy.

DESPERTAR

Olho e vejo neste céu azul infindo

O teu nome gravado tão lindo

Entre as estrelas misturando o luar.

Que me falam tão somente de amor

Eu que um dia também fui sofredor

E continuo sofrendo por te amar.

Mas o dia todo o céu escureceu

O teu lindo nome em trevas desapareceu

E os meus prantos começaram a rolar.

Eram prantos, sim na realidade

Eram prantos de infelicidade

Para mim, que vivia a sonhar.

Você se foi sem uma despedida

Partindo sem querer de uma vida

Dormindo para não mais acordar.

MENTI PRÁ MIM

MENTI PRÁ MIM

Eu via teu caminho e me desviava da luz

Eu lia tua palavra, mas não queria entender

Eu sentia tua presença e me escondia

Fechava os olhos.

Mas o que eu não sabia veio à tona

Havia em mim um lugar

Que era o meu santo esconderijo

Ira, inveja, ódio e mágoa

Era lá que eu escondia

Mas o que eu não sabia veio à tona

O Senhor sondou o meu coração

E lá também Ele escondeu a marca da promessa

E neste dia começou a mudança

Saíram o ódio e a ira e entrou o amor

Saíram a inveja e a mágoa e entrou o amor

E o que era o meu santo esconderijo

Foi invadido pelo amor do Senhor

Por minha vida…

E rendi graças porque renasci.

20.01.2010

SONETO DA PARTIDA

SONETO DA PARTIDA

Vivo de querendo, amando embora ausente

Espero por ti a vida toda, mas ora

Não tenho forças para agüentar tua demora

E me perco em prantos novamente

Irei em vão dizer-te agora

O que sinto em meu presente

Já que meu futuro é tão descrente

Vou correr pelo mundo afora.

Seguirei em minha andança

Espero não deixar saudade

Tal qual meu tempo de criança

Que no presente minh´alma invada

Enchendo meu coração de lembrança

Recordando-me da tenra idade.

MEMÓRIAS

MEMÓRIAS

Minha pena vai deslizando suavemente sobre este espaço.  Aos poucos vão se preenchendo estas pautas desalinhadas que servem para encerrar minhas memórias.  Paro e penso.   Olho e escuto.  Tudo é silencio, a noite é calma, o luar me fere com seus incessantes raios de luz, e, sozinho, fico triste.  Sem que eu perceba a poesia se apodera de mim e me faz pensar só em amor, e estes meus pensamentos de poesia me levam até você, e eu que estava só e triste, me apego aos pensamentos seus e continuo a escrever, até que chega a madrugada e depois de muito refletir, minhas memórias adormecem e eu passo a sonhar com você…